FACEBOOK

domingo, 2 de abril de 2017

12 Maneiras de jogar energia fora


Todas as vezes que escrevo sobre energias, mais precisamente sobre o relacionamento energético entre os seres humanos, recebo dezenas de mensagens de leitores reclamando e pedindo soluções para o roubo de energia. Essas pessoas sempre apontam colegas de trabalho, familiares, amigos e determinados locais como os responsáveis pela sua debilidade energética. Não posso negar que realmente existem pessoas complicadas e ambientes não muito agradáveis. 

Hoje chamaremos a atenção de vocês para alguns aspectos importantes. Por mais que existam pessoas desequilibradas e difíceis nós é que somos responsáveis pelas nossas energias 
e cabe a cada um de nós preservá-la e administrá-la da melhor forma possível. 

Existem “receitinhas”, orações, banhos, cristais e um arsenal de proteção, que são válidos e eficientes até um certo ponto. Porque aquele que não assume a responsabilidade por suas venturas e desventuras sempre estará vulnerável às energias ao seu redor. Sabe por que o outro rouba a sua energia? 
Porque você deixa a porta aberta!!! 
E depois ainda diz que a culpa é do outro… 
Para ajudar a refletir, fiz uma listagem de doze atitudes (e olhe que a lista é imensa!) que gastam uma tremenda energia vital. 

Uma vez desvitalizado e sem proteção fica fácil para qualquer um chegar perto e perturbar seu equilíbrio. Use esta listagem também para pensar porque a prosperidade às vezes passa longe de você. A energia que seria usada para atrair o bem, a felicidade, o amor, o dinheiro acaba sendo gasta de forma inadequada. Confira a listagem e veja o que precisa ser modificado em sua vida!

1. A FALTA DE CUIDADO COM O CORPO E HÁBITOS

Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer sempre são colocados em segundo plano. A correria da vida diária e a competitividade das grandes cidades faz com que acabemos negligenciando aspectos básicos para a manutenção de nossa saúde energética. 
Quando a saúde física está comprometida, a aura se ressente, ficando menor e menos brilhante, comprometendo nosso sistema de defesa energético. Os exercícios físicos são sempre úteis por nos ajudar a movimentar e eliminar as energias estáticas. 
As pessoas que são dependentes químicos apresentam verdadeiros rombos na aura e isso as predispõe a toda sorte de assédios espirituais e vampirismo energético.

2. PENSAMENTOS OBSESSIVOS.

Pensar gasta energia e todos nós sabemos disso: ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho corporal. 
Quem não tem domínio sobre seus pensamentos e esse é, aliás, um mal do homem ocidental, torna-se escravo da mente e acaba gastando muita energia. Pensamos tanto que não sobra vitalidade para tomar uma atitude concreta e, o pior, alimentamos ainda mais o conflito. 
Devemos não só estar atentos ao volume de pensamentos, mas também à qualidade deles. 
Pensamentos positivos, éticos e elevados nos recarregam, ao passo que a negatividade e pessimismo consomem energia e atraem mais negatividade para nossas vidas. 
Observe: 
pensando você conseguiu resolver o problema? 
Quase sempre a resposta é ‘não’. 
Então, mude de atitude. 
Relaxe, use uma música suave e entregue o problema para o universo resolver. 
Mesmo que isso aconteça apenas por alguns poucos minutos. Durante esse tempo sua mente estará descansando. 

Quando a mente silencia, permite que sua intuição, seu anjo da guarda, Deus, Eu Superior ou o que você acreditar, converse com você e lhe traga inspiração e criatividade e isso se reverte em mais energia. 
Os meus alunos têm semanalmente 2 horas para fazer isso, o resultado é muito bom. 
Que privilégio, não?!!!!

3. SENTIMENTOS TÓXICOS.

Se você sofre um choque emocional ou sente uma raiva intensa, pode estar certo, até o final do dia estará simplesmente esgotado energeticamente. 
Juntamente com a raiva você queimou altas doses de sua energia pessoal. Imagine agora um ser que nutre ressentimentos e mágoas, às vezes durante anos seguidos. 

De onde você acha que vem o combustível para alimentar esses sentimentos tão densos? 
Não é à toa que muitas dessas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas, afinal, a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade está sendo gasta na manutenção de sentimentos negativos. 
Medo gasta energia, culpa também, já a ansiedade descompassa a vida. 
Por outro lado, os sentimentos positivos e elevados, como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima e principalmente a alegria e bom humor recarregam nossa energia e nos dão força para empreender projetos e superar obstáculos.

4. FUGIR DO PRESENTE.

Onde eu coloco a minha atenção aí coloco a minha energia. É tendência frequente do ser humano achar que no passado as coisas eram mais fáceis: 
‘bons tempos aqueles!”. 
Tanto os saudosistas, que se apegam aos prazeres do passado, quanto aqueles que não conseguem esquecer os traumas e desatinos de tempos atrás, estão colocando suas energias no passado. 

Por outro lado temos os sonhadores ou aqueles que vivem numa eterna expectativa do futuro, depositando nele sua felicidade e realização. 
Viver no tempo passado ou futuro faz com que sobre pouca ou nenhuma energia no tempo presente. 
E é somente no presente que você constrói sua vida. O passado e o futuro dependem unicamente do seu momento presente. Aquele que vive sempre no tempo errado não tem em mãos uma dose de energia suficiente para se proteger das energias e locais densos.

5. FALTA DE PERDÃO.

Perdoar significa soltar.
Soltar ressentimentos, mágoas, culpas. 
Soltar o que aconteceu e olhar somente para a frente e viver o presente. 
Quanto mais perdoamos, menos bagagem interior carregamos e gastamos menos energia alimentando feridas do passado. 
Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres e abertos para a felicidade. Aquele que não sabe perdoar os outros e a si mesmo, fica ‘energeticamente obeso’, carregando fardos do passado e isso requer muita energia.

6. MENTIRA PESSOAL.

Todos nós mentimos ao longo de nossas vidas e sabemos quanta energia é gasta posteriormente para sustentar a mentira e, quase sempre, acabamos sendo pegos. Imagine agora quando ‘você é a mentira’. Quanta energia gastamos para sustentar caras, poses, desempenhos que não são autênticos!!! 

Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos. A mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, a mártir, o intelectual, a lista é enorme. 
Quando somos nós mesmos a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço. O mesmo não é válido quando queremos desempenhar um papel que não é o nosso.

7. VIVER A VIDA DO OUTRO.

Ninguém vive só, através dos relacionamentos interpessoais evoluímos e nos realizamos. 
Mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio que traz senso de limite e respeito por si e pelo espaço do outro nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, será a frustração. 
Quando interferimos na vida alheia, nos misturamos com o carma negativo do outro e trazemos isso para nossa vida.

8. BAGUNÇA E PROJETOS INACABADOS.

A bagunça afeta de forma muito negativa as pessoas, causando confusão mental e emocional. 
Um truque bem legal para os períodos confusos é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa, os documentos e tudo o que mereça uma boa faxina. 
À medida em que ordenamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem a mente e o coração. Pode não resolver o problema, mas nos ajuda bastante e traz um grande alívio. 

Outra forma bem eficiente de perder energia é não terminar tarefas. Todas as vezes, por exemplo, que você vê aquela blusa de tricô que não concluiu, ela lhe diz inconscientemente: 
“você não me terminou! 
Você não me terminou! 
E isso gasta uma energia tremenda! 
Ou você termina definitivamente a blusa 
ou livre-se dela e assuma que não vai terminá-la. 
O importante é tomar uma atitude. 
O desenvolvimento do auto-conhecimento, da disciplina e da determinação farão com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão tempo e energia. E lembre-se, bagunça e sujeira são ótimas moradas para energias densas e desarmoniosas.

9. AFASTAMENTO DA NATUREZA.

A Natureza é nossa maior fonte de alimento energético e, além de nutrir, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. 
O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energias. 
A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais. Procure, sempre que possível, estar junto à Natureza. 
Você também pode trazê-la para dentro de sua casa ou local de trabalho. Além de um ótimo recurso decorativo, as plantas humanizam os ambientes, nos acalmam e absorvem as energias negativas e poluentes.

10. PREGUIÇA, NEGLIGÊNCIA.
E falta de objetivos na vida. 
Esse ítem não requer muitas explicações: negligência com a sua vida denota também negligência com seus dons e potenciais e, principalmente, com sua energia vital. 
Aquilo do que você não cuida, alguém vem e leva embora. O resultado: 
mais preguiça, moleza, sono….

11. FANATISMO.

Passa um ventinho: “Ai meu Deus!!!! 
Tem energia ruim aqui!!!” 
Alguém olha para você: 
“Oh! Céus, ela está morrendo de inveja de mim!!!” 
Enfim, tudo é espírito ruim, tudo é energia do mal, tudo é coisa do outro mundo. 
Essas pessoas fanáticas e sugestionáveis também adoram seguir “mestres e gurus” e depositar neles a responsabilidade por seu destino e felicidade. 
É fácil, fácil manipular gente assim e não só em termos de energia, mas também em relação à conta bancária!

12. FALTA DE ACEITAÇÃO.

Pessoas revoltadas com a vida e consigo mesmas, que não aceitam suas vidas como elas são, que rejeitam e fazem pouco caso daquilo que têm. 
Esses indivíduos vivem em constante conflito e fora do seu eixo. E, por não valorizarem e não tomarem posse dos seus tesouros porque todos nós temos dádivas são facilmente ‘roubáveis’. O importante é aprender a aceitar e agradecer tudo o que temos (não confundir com acomodação). Quando você agradece e aceita fica em estado vibracional tão positivo que a intuição e a criatividade são despertadas. Surgem, então, as possibilidades de transformar a vida para melhor!

terça-feira, 4 de outubro de 2016

O Fechamento De Um Ciclo É Sempre Uma Oportunidade De Renascimento Interior


A vida é a nossa grande mestra. 
Tudo o que nos acontece está de algum modo nos favorecendo, seja para nos melhorarmos, seja pra nos despertarmos da nossa zona de conforto, ou mesmo para adquirirmos alguma habilidade ou mudarmos algum aspecto. O propósito sempre o aprimoramento”

Geralmente nos sentimos propensos ou motivados a realizar mudanças significativas em nossas vidas quando estamos insatisfeitos, quando as condições em que vivemos não correspondem mais as nossas expectativas.

Não há necessidade de datas para nos renovarmos

Há certos momentos na vida que por si mesmos são verdadeiros marcadores que sinalizam o fechamento de um ciclo, quer aceitemos ou não.

Precisamos desenvolver nossa “escuta interior” e através da nossa capacidade de compreensão, termos lucidez e sensibilidade para aceitarmos que algo já se deteriorou. A partir dessa percepção, é possível nos reposicionarmos e nos readaptarmos para darmos boas vindas ao “novo”, com suas infinitas possibilidades.

Muitas vezes, a vida não convida, mas intima a atualizações necessárias para nosso próprio progresso, enviando-nos sinais que muitas vezes recusamos admitir e que tem um propósito maior: passar para uma etapa seguinte. Não estamos atentos a estas leituras ambientais ou simplesmente as ignoramos, pois não nos interessa sair de nossa comodidade, da nossa zona de conforto, mesmo que deteriorada. Estamos ali, agarrados a qualquer custo. Precisamos nos desvencilhar do que se deteriorou, seguir adiante e confiar na generosidade da vida.

Quando a vida nos sinaliza que um ciclo está se fechando, aceite o fato e aproveite para renovar suas esperanças, oportunizando-se a gestar novos propósitos e projetos de vida. Uma readaptação nem sempre é um processo fácil, visto que dispensemos muita energia emocional na reorganização do “caos” interno. Por outro lado, esse é também um momento rico para iniciarmos o precioso movimento de auto avaliação e para revalidar o lugar que ocupamos ou que desejamos ocupar no mundo.

Quando um ciclo se fecha, é porque necessitamos realizar algum aprendizado naquele contexto, para passarmos para a etapa seguinte. Os processos transitórios da vida não são exatamente efêmeros, mas são etapas potencialmente criativas.


Vida é fluxo

É movimento, é a negação da estagnação das nossas crenças e percepções arcaicas como verdades absolutas que caíram por terra. Nada é definitivo, muito menos de nossa propriedade. Acreditamos que coisas e pessoas são nossas. Na vida não existem garantias, nem datas de validade.
Com o advento de uma nova fase, Iniciam-se novas oportunidades.
Em contato com contingências que proporcionam agora o florescer de uma nova consciência, nos será permitida uma maior lucidez dos fatos. Tudo isso nos oportunizará criar a realidade que tanto desejamos e que somos diretamente responsáveis. Este movimento criativo nos permite reflexões verdadeiras e profundas que nos levam a dar novos significados a nossa existência, se abrirmos mão do que se foi e darmos as boas vindas as novas possibilidades.

A nossa vida hoje é consequência de atitudes, ações, palavras e pensamentos do passado.

Sendo assim, façamos valer uma realidade diferente hoje através de uma postura diferente agora. Precisamos eliminar aspectos, coisas e posturas que não nos proporcionam crescimento, que nada nos adiciona e que podem até nos criar empecilhos.
Necessário é reciclar o nosso lixo emocional, transmutar sentimentos negativos e aprender a lidar melhor com nossas inquietações e limitações para entrarmos mais leves em um novo ciclo de vida.
Para que haja renovação verdadeira, de dentro para fora, é indispensável reavaliar a nossa percepção dos fatos, mas o principal de tudo para qualquer primeiro passo é nos aceitarmos como somos, momento este de “insights” para toda mudança verdadeira, pois a partir da auto aceitação, poderemos promover as mudanças que forem necessárias. Portanto, desnude-se interiormente, retire suas mascaras, se olhe de frente.


Nada estará de todo perdido 

As vezes precisamos mudar rotas e trajetórias provenientes das nossas reavaliações daquilo que já não nos serve mais. Mas nada foi perdido de todo: tornamo-nos mais vividos, mais capazes e aprimorados.

Em cada etapa da vida apostamos naquela realidade e investimos o melhor que podemos nela. Quando nos deparamos com algumas circunstâncias, vislumbramos o quanto agora tudo o que foi vivido não faz mais sentido: neste momento nos damos conta que estamos em uma nova etapa de vida. A nossa maior conquista é transmutar a própria vida em constante processo de evolução e recriação de nós mesmos, colocando em pratica os valores que precisamos alimentar, nos aprimorando em todas as perspectivas e principalmente aprendendo com os erros do passado.

Somos seres itinerantes na trajetória da vida e estamos aqui para aprender, para evoluir

Só poderemos renascer para uma nova realidade se tivermos a capacidade simbólica de nos despojarmos do passado, aceitar as mortes simbólicas dos ciclos que é a própria sabedoria da vida. Recriar-se. Renascer. reinventar-se. Superar-se.

Nós, indivíduos eternos do devir, estamos sempre em processo de reflexão acerca das nossas vivências para obter a sabedoria que precisamos e que neste mundo nunca basta. As reflexões devem ser contínuas como meio preventivo para não nos depararmos com crises que poderiam ser evitadas, quando tentamos de alguma forma nos agarrar a algo que já se foi. 
O fechamento de um ciclo nos oportuniza revisar, ressignificar e dar um novo sentido à própria vida, colocando em pratica um novo projeto de acordo com a nossa realidade e necessidades.

Permanecer em um ciclo que já se fechou é altamente desgastante, além de se pagar um alto preço por isto. Estar aberto, disponível e receptivo para novas oportunidades e experiências é o que a vida nos propõe ao fim de cada etapa.

Muitas vezes não estamos vivendo, mas vivenciando uma sobrevida, e não é isto o que queremos. Queremos ter uma vida plena e de qualidade, portanto deixar ir o que já está carcomido não é sinal de covardia, e sim de coragem. Coragem para dar um novo passo. Coragem para continuar a ter fé na vida, apesar de tudo.

Para refletir:

Que possamos olhar os problemas como desafios, a dor como meio de aprendizado, as mudanças como oportunidade de transformação, a insatisfação como eterna busca. Todo processo pode ser fácil ou difícil, penoso ou desafiador, de possibilidades e aprimoramentos. Depende de como você percebe cada acontecimento. E com o fechamento de ciclos não é diferente, pois ele nos oportuniza uma nova vida.

Bem-vindos à renovação

Soraya Rodrigues de Aragão

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Depressão - Prevenção



Lendo e estudando sobre a depressão trazemos aqui uma súmula dos meios de prevenir essa patologia, mais mental do que física, que traz sérios prejuízos para a vida social e espiritual do ser humano.


Citamos vários itens que podem evitar a depressão: 


RELIGIOSIDADE

O estudo de uma religião esclarecida traz a conformação, o sentimento de fraternidade e perdão. Ajuda a aceitação de doenças, deficiências e morte de entes queridos. Sabendo que tudo é temporário e que nenhuma dor, carência, deficiência ou doença é eterna, torna-se mais fácil a vivência na terra.



PERDA DO ORGULHO

A criatura com orgulho acentuado possui muita abertura para a depressão. Ofende-se facilmente, isola-se das pessoas com quem não se afina e sente-se vítima do mundo sem nunca praticar a auto análise necessária para um maior entendimento das situações. A humildade não nos dá brechas para ofensas ou mágoas inúteis.



PERDA DO EGOCENTRISMO

Pessoas muito centradas em si mesma, sofrem demasiadamente quando não recebe atenção que acha que merece. Criança ou jovem muito mimados não conseguem aceitar a indiferença do mundo aos seus desejos. Esta é uma das grande causadora dos estados depressivos. Quando direcionamos nossas atenções aos outros sentimo-nos felizes ao sermos úteis e esquecemos das próprias dores.



TRABALHO

A mente ocupada num trabalho que traz prazer e recompensa (mais emocional do que financeira) não dá abertura para se deprimir.



OTIMISMO

Um dos melhores fatores antidepressivo é o otimismo, porque a criatura observa o mundo que a rodeia de forma sempre positiva o que impede que nasçam, em si, focos de baixo estima, que gera a depressão.



PERDÃO

O ato de perdoar não é apenas uma recomendação religiosa, é mais uma atitude terapêutica e preventiva contra males maiores do que o mal recebido. O esquecimento do mal é atividade de um coração generoso. Perdoar a si mesmo é entender que errar faz parte do crescimento, é aceitar a sua condição humana.



ACEITAÇÃO

Aceitar o que é inevitável na vida, como a morte de um ser querido, perda da juventude; deficiência física ou invalidez. Também mudança de nível social, de ambiente etc. A aceitação é também compreensão que tudo que acontece ao nosso redor é instrumento para amadurecimento espiritual.


Quem possui muita fé em si mesmo e em Deus possui a maior vacina contra a depressão pois ela é o oposto de todos os sintomas que trazem a doença.

Enfim, todo sofrimento do homem tem origem no afastamento de sua luz interior. Quando Deus fica longe de nossa vida, ficamos afastados da alegria de viver.

Portanto, busque o auxilio divino, 
e não se esqueça do terapeuta...
Busque a felicidade
Você merece!

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Entenda o que te sufoca todos os dias e você não percebe


Quando nos vemos em situações de dor é muito comum colocarmos a culpa em outras pessoas. 
Mas o que nem todo mundo sabe ou finge não saber é que podemos ser os próprios causadores de nossas dores através de um processo chamado auto obsessão.

A auto obsessão ocorre quando nós mesmos causamos nossos sofrimentos. E, mesmo que muitas pessoas atribuam suas dores a outros inclusive obsessores espirituais nem sempre é isso que acontece de fato. Entenda o que te sufoca e você não percebe

Sendo assim, separamos hoje alguns sinais de que você está se auto obsediando, ou seja, causando as situações que culminam em sofrimentos diversos .

Espero que, conhecendo-os, consiga identificá-los (se for seu caso) e refletir em como sair desse cárcere e se livrar desses comportamentos que nos encarceram a alma, tornando-nos verdadeiros prisioneiros espirituais.

1. Não perdoar o passado

A falta de perdão é uma das maiores prisões que impedem nosso crescimento espiritual. Nossas memórias armazenam tudo. Quando você menos espera se depara com uma etapa em que um espinho do passado de dor, abuso, depreciação e problemas de auto-estima passam a oprimi-lo. E você não o deixar ir. Continua revivendo os atos horríveis de dor em cada parte do seu ser.

O perdão não é para a outra pessoa. É para você se mover além das barras de confinamento solitário. Abra o portão de sua cela de prisão, perdoando sua parte nessa história e deixando de lado tudo o que a outra pessoa fez para você.

2. Não ser você mesmo

Pode não parecer, mas abrir mão de si mesmo, dos próprios sonhos, valores e vontades é acorrentar-se e ir para o corredor da morte. E trata-se de uma morte lenta, que aos poucos e durante anos vai tirando o sopro de vida das pessoas.

Infelizmente há muita gente sofrendo desse mal, com medo de viver a vida como deseja, acorrentados em padrões, modelos muitas vezes ultrapassados.

3. Não acreditar em coisa alguma

Todos somos livres para crer ou deixar de crer em Deus, nas pessoas e nas coisas. É um direito que nos é dado inclusive pelo próprio Deus. Mas, a falta de fé em algo traz um vazio inexplicável, inclusive para o incrédulo. Todos precisamo acreditar em alguma coisa. Em si, nos outros ou seja lá no que for.

Essa fé nos torna mais fortes, 
como disse Bruna Stamato no artigo: 
“A Fé é um salto no escuro. Pule
Fé em qualquer coisa, em qualquer crença; 
Fé na vida. Fé em si mesmo! Pois a FÉ é o nosso para-quedas! Sem ela, tudo se torna muito mais difícil e penoso. Se você tiver FÉ numa imagem de algum santo, com certeza não será o papel que modificará a sua vida, será a energia depositada nele, que fará com que a fenomenal roda gigante da vida gire.” 
O importante é se alimentar dessa força que nos torna livre, capazes, poderosos.

4. Estar em relações doentias

Maior prisão que estar em relações destrutivas não há. E não se trata apenas de uma prisão espiritual, mas emocional também. Isso acontece principalmente nos relacionamentos amorosos quando um dos parceiros se vê totalmente submisso, sem identidade e dignidade.

5. Vícios de todos os tipos

O álcool, o cigarro, a pornografia, o jogo e tantos outros vícios são correntes que imobilizam diversas pessoas há muito tempo. Quem se detém nessas prisões perde o gosto pela vida, não se reconhecem como donos de si e vivem em função de satisfazer o “prazer” ilusório que esses vícios causam. São situações lamentáveis que roubam a vitalidade, deixando homens e mulheres amargurados, sem esperança, em verdadeiras prisões.

Como foi citado no texto, nenhum obsessor espiritual é o causador dessas dores e sim nós mesmos que muitas vezes nos permitimos passar por elas. 
São comportamentos mais que comuns, embora doentios. E para se libertar é necessário primeiro reconhecer-se em uma para então, conscientes, 
tomar as atitudes necessárias para libertar-se 
do que te sufoca.

Lidiane Franqui

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Citações de Abraham Hicks sobre a Lei da Atração.


Abraham (de Abraham-Hicks) é supostamente um “grupo de professores espirituais” canalizados pela professora de Lei da Atração, Esther Hicks. 
Juntos, eles são geralmente considerados a principal autoridade sobre a Lei da Atração. 
As citações de Abraham-Hicks são algumas das melhores sobre o assunto.

Citações de Abraham-Hicks e suas interpretações

1) ...
“Aumente a maneira de sentir e ver o que acontece. Se você pode se livrar da preocupação, vai se livrar de coisas para se preocupar. É realmente muito simples." A preocupação é geralmente uma emoção inútil se você está tentando manifestar seus desejos. Preocupação gera mais preocupação e afasta as coisas que você quer. Se você não consegue pensar sobre um assunto sem se preocupar com ele, então o é melhor parar de pensar nisso.

2)...
 “Você pensa sobre as coisas que não quer, principalmente porque não entendeu quão prejudiciais são para a sua experiência.”
É muito comum hoje em dia as pessoas falarem sobre todas as coisas que estão acontecendo de errado, e isso é porque elas não sabem que, ao se centrarem no negativo, trazem mais negatividade em suas vidas com a Lei da Atração. Resista à tentação de fofocar e reclamar.

3)...
 “Se você quer ser de maior valor para os outros, veja-os como você sabe que querem ser.”
Você nunca será capaz de mudar alguém para melhor, identificando seus problemas. Assim que você começar a pensar e falar sobre problemas de outra pessoa, a Lei da Atração irá causar-lhes mais problemas (pelo menos do seu ponto de vista). Em vez disso, tente ver o lado bom das outras pessoas, porque isso inspira o bem nos outros.

4)...
 “Se algo que você quer está demorando para chegar até você, só pode ser por uma razão: Você está gastando mais tempo focando em sua ausência do que em sua presença.”
Muitas pessoas estão gastando muito tempo percebendo que ainda não receberam o que pediram.

5)...
 “Não se trata de ação … 
Se trata de alinhamento vibracional.”
Nós todos fomos ensinados que através do trabalho duro você consegue o que quer, mas na realidade é o seu estado de ser que recebe o que quer. 
Você não tem que lutar e lutar para conseguir seus desejos, simplesmente tem que ter o hábito de esperar que eles apareçam. Não é seu trabalho fazer qualquer coisa acontecer. É apenas sonhar e depois deixar que isso aconteça.



6)...
 “A Lei da Atração é mais entendida quando você se vê como um ímã ficando mais e mais da maneira como você se sente.” Muitos seguidores da Lei da Atração se concentram em tentar controlar os seus pensamentos, mas isso pode ser extremamente desafiador, pois há muitos pensamentos para acompanhar!

Em vez disso, se você pode simplesmente monitorar como se sente ao longo do dia, e continuar tentando fazer-se sentir bem, vai naturalmente começar a atrair mais coisas que fazem você se sentir bem, sem ter que lutar contra seus pensamentos.

7)...
 “O Universo não sabe se a vibração que você está oferecendo é por causa do que está imaginando, ou por causa do que está observando”. Muitas vezes usamos “lógica” para tentarmos entender o que está vindo para nós no futuro, com base no que já experimentamos no passado. Se pensarmos que as coisas virão logicamente, a Lei da Atração vai trazê-las de uma maneira lógica, e é por isso que as coisas tendem a acontecer praticamente como se espera muitas vezes.

Mas também temos a capacidade de desafiar a lógica, imaginando e acreditando, e é por isso que algumas pessoas são capazes de realizar grandes feitos, que parecem impossíveis para outras pessoas.
Não importa se você acredita em algo porque você já viu, ou porque imaginou, tudo o que importa é em que você acredita.

8)...
 “Quando você pede, é dado – mas em algum ponto você tem que parar de perguntar e começar a esperar”
Muitas pessoas continuam pedindo, pedindo e pedindo as coisas que querem, e esquecem sobre a espera. Peça e deixe ir. Saiba que vai chegar até você.

9)...
 “Muitas pessoas colocam qualquer coisa que vale dinheiro na categoria das coisas que tem que fazer. 
E é por isso que o dinheiro vem muitas vezes lentamente.”
A maioria das pessoas acredita que deve “ganhar” dinheiro através do trabalho duro e é por isso que tem dificuldade em manifestar mais dinheiro. Com esta crença, a Lei da Atração deve trazendo dinheiro apenas como o resultado de trabalho duro. 
Se começar a esperar o dinheiro vindo de maneiras inesperadas, é isso que vai acontecer.

10)...
 “A crença é apenas um pensamento no qual fico pensando” Crenças não são “certas” ou “erradas”. Elas são simplesmente preferências de pensamento. Você não tem que acreditar em qualquer coisa que não queira, então poderia muito bem acreditar nas coisas que te farão mais feliz, saudável e próspero.

11)...
 “Deixe de lado os remos … tudo o que você quer está rio abaixo”. Você não pode “fazer” alguma coisa vir até você, só pode imaginar, e permitir que seja realizada.

O universo irá mostrar-lhe o caminho para o seu sonho se você simplesmente deixar ir e relaxar. 
Você não tem que trabalhar para “encontrá-lo”. Muitas pessoas tentam “forçar” os seus sonhos a se tornarem realidade, e isso as mantém fora do fluxo e incapazes de manifestarem coisas facilmente e sem esforço.

12)...
 “Se você é capaz de imaginar, não é “irrealista”
Não existe “impossível”. Se você pode sonhar e acreditar, pode acontecer. Vivemos em um universo infinito, com infinitas possibilidades. Fique aberto para as elas.

O Segredo

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Como deixar de viver no passado e aproveitar o presente.


Para conseguir ter uma vida equilibrada e desfrutar de momentos felizes com mais frequência é imprescindível ter um bom entendimento sobre a importância das escalas do tempo (passado, presente e futuro). Esse entendimento faz com que saibamos a importância de cada um, não permitindo que um ocupe o lugar do outro.

O presente é o aqui, o agora. 
Ele é a única realidade que existe. 
Já o passado é uma lembrança, um acontecimento impossível de editar e que só deve ser consultado. Infelizmente, as pessoas invertem os papéis e valorizam mais o passado (que não tem tanto valor hoje) do que o presente (que é a possibilidade de construção do futuro). 
Esse equívoco gera nelas um sentimento de frustração, uma busca ilusória e faz com que a maioria perca a esperança.

É preciso aprender a sentir o hoje e acreditar que ele é nossa ferramenta de construção. É fundamental entender que o passado carrega nossos atos pretéritos e só deve ser consultado para a retirada das lições em benefício do hoje. E o futuro? 
Este é o reflexo das nossas escolhas de hoje. 
Portanto, veja como deixar de viver no passado e aproveitar o presente através de algumas dicas:

Liberte-se do passado

Se analisarmos bem, o ontem já é passado e não pode ser modificado. Por que perder tanto tempo investindo em algo que já passou? 
Na prática não é fácil deixar as coisas passadas de lado, principalmente quando elas deixaram marcas e mágoas. Mas é necessário trabalhar essas emoções para que o presente não se perca. Se for necessário, procure um profissional, mas liberte-se do passado. Ele acorrenta quem se prende a ele e essa prisão se dá através da mente.

Entenda o presente

É a possibilidade de construir, de modificar, de sentir, de vivenciar, de amar, de partilhar, de viver. 
O presente é tudo isso. Ele é este momento, a única realidade. Viver o presente faz com que a vida seja bem vivida e evita arrependimentos do tipo: “não aproveitei as oportunidades que a vida me deu”. Entenda que o presente é “A Oportunidade” e o passado é um presente que já foi vivido.

Aproveite os momentos

Mesmo que sejam simples, aproveite. 
Mesmo que seja bobo, viva com intensidade. Esses momentos não podem ser desprezados por serem comuns. Lembre-se de que amanhã eles servirão de base para seu futuro.

As dicas são muito úteis, mas antes de aplicá-las deve ser feito uma reflexão sobre a importância do tempo na vida de cada um de nós. 
Refletindo descobriremos como o tempo é causador de sofrimento, ou melhor, como nosso comportamento em relação a ele causa tudo isso. As causas partem de nós, portanto, devem partir de nós também as soluções.

domingo, 21 de agosto de 2016

Felicidade é estado de espírito.


O filósofo Epicuro nos dizia que a “felicidade é serena”. Quem é feliz, meus caros, sente paz de espírito nos mais simples processos da vida. 
Dalai Lama também nos dizia que “felicidade é estado de espírito” e diz ainda mais que “se nossa mente estiver em estado de confusão e angustia, nem os bens materiais poderão nos proporcionar felicidade.”

Sendo assim, concluímos que ser feliz vem de dentro. Independe de condição social, dinheiro e status. 
O detentor de um espírito em paz, fatalmente experimentará essa condição. 
E o que é essa tal felicidade?

Muitos filósofos da antiguidade e da modernidade se empenharam em estudar a felicidade. Saber suas causas, seus motivos, como senti-la e até mesmo onde encontrá-la. Cada um tem uma opinião e da mesma forma me arrisco a emitir uma opinião bem pessoal: felicidade é estado de espírito. 
Portanto, não é ter e sim SER.



A gente não tem felicidade. A gente é feliz.
E alcançar esse estado é tarefa que só nós podemos executar. Ninguém pode ser feliz por nós. As escolhas que fazemos e o modo de vida que temos influenciará diretamente nisso.

Confúcio nos dizia que a felicidade não está nos bens materiais nem no reconhecimento. Mas está numa conduta humana correta. É a opinião desse ilustre filósofo, mas pensemos se a paz não nos traz tranquilidade e consequentemente felicidade.

Você pode pensar que homens bons e de conduta correta também sofrem. Mas claro! A ausência de sofrimento não é condição para a felicidade. Engana-se quem acredita que só é feliz quem não tem problemas, quem não sofre. O sofrimento faz parte da vida do homem neste mundo porque ele ainda não se conscientizou que o amor é a atitude que realmente nos leva à felicidade.

Concordo com Confúcio, pois acredito que o homem de bem, mesmo sofrendo, detém a consciência tranquila e pode experimentar a felicidade de não carregar dentro de si emoções nocivas. 
A negatividade que essas emoções possuem nos torna incapazes de fazer germinar dentro de si as sementes da felicidade, dentre elas a mais marcante: a paz.
Quem tem paz, desfruta de felicidade.